blog desatualizado por tempo indeterminado; editora sem tempo para postar.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Cinco HQS da Disney que dariam bons filmes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Em 2007, a DC Comics teve a ideia de transformar “A Morte do Superman” – uma das histórias em quadrinhos mais lembradas dos anos 90 – em um filme animado. O resultado agradou os fãs e deu o sinal verde para a produção de mais um monte de adaptações de HQs aclamadas, como ''Batman contra o capuz vermelho'' e ''Grandes Astros: Superman''. São filmes lançados apenas em vídeo, mas que às vezes são até melhores que os blockbusters exibidos nos cinemas.

A Disney também adorava lançar umas animações diretamente em DVD e Blu-ray até pouco tempo atrás. Só que geralmente eram continuações não muito queridas pelos fãs do estúdio. E se, em vez disso, clássicos dos quadrinhos disneyanos também fossem apresentados para um público mais amplo, seguindo o modelo da DC? Já passaram pelas páginas de revistas como a do Tio Patinhas um monte de sagas e aventuras inesquecíveis. Não seria interessante se algumas delas fossem transformadas em filmes?


Aqui vão alguns exemplos de histórias que poderiam migrar do papel para as telas. [...] Claro que existem histórias bem mais histórias marcantes que as citadas aqui, então, se você se lembra de outras, é só falar nos comentários.

A Saga do Tio Patinhas



A Saga do Tio Patinhas é com certeza uma das histórias em quadrinhos mais ambiciosas já feitas no universo Disney. Coube a Don Rosa, brilhante discípulo de Carl Barks (criador do Tio Patinhas), a missão de garimpar “fatos” espalhados por um monte de histórias escritas por Barks e assim montar a biografia do pato mais rico do mundo. Missão ingrata, pois personagens como Patinhas não são muito “biografáveis”. Muitas vezes as informações sobre ele nas histórias se contradiziam, afinal, a preocupação de Barks era apenas levar algumas páginas de diversão para os leitores, e não criar uma cronologia plausível para a vida do pato.

Mas Don Rosa não só conseguiu costurar cada passo de Patinhas rumo à fortuna como criou uma história envolvente que poderia virar um bom filme. Na verdade não um, porque teriam que fazer pelo menos uma trilogia para resumir direito a vida do tio do Donald. O personagem já passou por tanta coisa que mais tarde Don Rosa até criou uns capítulos extras para a biografia! Então poderíamos ter o primeiro filme mostrando sua infância na Escócia e suas aventuras iniciais em busca da riqueza, o segundo com sua vida no garimpo e a conquista do ouro, e o último indo da sua chegada a Patópolis até aquele natal de 1947 em que conheceu os sobrinhos.

Tirando a série DuckTales, o Tio Patinhas nunca teve a atenção merecida fora dos quadrinhos, então uma versão animada da Saga realmente cairia bem para ele.

O Lemingue e a Correntinha 



Esta lista não estaria completa sem uma história do mais importante artista dos quadrinhos Disney. Carl Barks escreveu várias histórias em que Patinhas e seus sobrinhos caçavam tesouros ou enfrentavam os Irmãos Metralha, mas “O Lemingue e a Correntinha” é legal porque põe toda a fortuna do quaquilionário nas mãos – ou melhor, no pescoço – de um simples bichinho. A correntinha que guardava o único papel com a combinação para abrir o cofre do Patinhas está no pescoço de um lemingue. O problema é que o bicho vai parar na Noruega, onde milhares de lemingues costumam se reunir numa marcha suicida rumo ao mar gelado da Escandinávia.

Essa marcha dos lemingues não é fruto da imaginação de Barks – o artista leu sobre isso numa edição da National Geographic (revista cujas matérias serviram de base para várias histórias suas) e sentiu que aquilo podia ser uma boa ameaça à fortuna de Patinhas. Realmente foi – e ainda que esta história não tenha a participação de vilões icônicos como os Irmãos Metralha nem nada assim tão importante, ela é bem divertida.

Pateta faz História 


“Pateta Faz Historia” é uma antiga série de quadrinhos em que o Pateta contava histórias estando no papel de grandes personalidades, então ele foi Guilherme Tell, Leonardo Da Vinci, Beethoven, Cristóvão Colombo, entre vários outros. Nenhuma história daria um longa-metragem, mas TODAS dariam curtas maravilhosos. Bastaria filmar quadro-a-quadro, as histórias eram magnificas. 

Super Pato


Superpato é coisa da mente de quadrinistas europeus. Muitos leitores americanos o rejeitam, por achar que não se ajusta bem à realidade do pato essa coisa de ser super-herói. E não se ajusta mesmo, mas… e daí? O Superpato é legal demais e tem um lugar garantido no coração de quem cresceu com as histórias dele.

Para um filme, não daria para pegar uma aventura qualquer do personagem, pois muitos nem o conhecem direito… primeiro teríamos que explorar a origem dele, como acontece em todo filme de super-herói. Essa origem é abordada em “O Diabólico Vingador”, de 1969 – sua primeira história. Nela, Donald descobre que é o novo proprietário de uma mansão abandonada e lá encontra o uniforme e o diário de Fantomius, um ladrão nobre que roubava dos ricos para dar aos pobres. Inspirado nas histórias que lê, ele decide se tornar o Superpato.
O problema de tirar esse personagem do papel é que não daria pra levar a sério um super-herói com aquela voz do Donald.

História e Glória da Dinastia Pato


A “Dinastia Pato” tem um roteiro cinematográfico por si só. Começa como qualquer outra história, mostrando o relacionamento explosivo entre o Tio Patinhas e o Donald. Neste ponto é puro quadrinho. Mas depois começam a ser contadas as histórias da genealogia da Família Pato e é uma história mais bacana que a outra.

O enredo segue estilo viagem no tempo, mostrando os principais personagens de Patópolis ocupando cargos de destaque em suas respectivas sociedades. Alguns parecidos com os que ocupam atualmente em Patópolis, mas outros são verdadeiros convites a trapalhadas. Em uma das histórias, por exemplo, Pateta é um rei em busca de um novo mundo na época das grandes navegações. A desculpa dele era de que todos os grandes reinos da idade média ja tinham descoberto um novo mundo, menos o dele.

Tio Patinhas obviamente era tesoureiro de um faraó antigo, Donald foi um toureiro de Valência, enfim… várias histórias contando a genealogia até os dias atuais. É uma série bastante filmável.

Fonte: Animatoons BR



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. O Lemingue e a Correntinha já tem um epsódio do Ducktales especialmente dedicado a isso...

    Acho que não é preciso fazer um filme, pois o epsódio é muito bem feito...

    Melhor impossível acho...

    ResponderExcluir