blog desatualizado por tempo indeterminado; editora sem tempo para postar.

domingo, 16 de outubro de 2011

A Canção do Sul - O Polêmico Primeiro Filme da Disney

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... A Canção do Sul foi o primeiro live-action da Disney, sendo lançado em 12 de Novembro de 1946. O filme foi um sucesso financeiro e amistosamente recebido pelos críticos. Hoje, nunca foi lançado em DVD nos E.U.A e em poucos lugares do mundo ele está disponível nas locadoras. No Brasil, foi lançado apenas em VHS.
O motivo do filme permanecer nos cofres da Disney e por causa do seu conteúdo que pode ser interpretado como racista. E que foi interpretado por alguns desta maneira até na época do seu lançamento.

O filme se passa na Era da Reconstrução. Que conta a história de um garoto, que morando com os avós por causa da morte do pais, só consegue encontra alegria nas historias contados por Tio Remus, que são cheias do rico folclore do Sul dos Estados Unidos. O filme foi produzido por Walt Disney e é uma mistura de live-action com personagens animados, técnica considerada avançada para a época.


File: Canção do Sul storyboards.jpg (Walt Disney com Bobby Driscoll e Luana Patten vendo os storyboards)

Walt Disney a um bom tempo já queria adaptar o livro de historias de Tio Remus, escritos por Joel Chandler Harris. Mas ele só decidiu colocar a ideia em prática, em meados de 1940, quando tinha encontrado um modo de dar ao Tio Remus alegria equivalente ao livro, Walt disse: ''Eu sempre sentir que Tio Remus tinha que ser interpretado por um personagem real''
Mas a Disney começou a negociar com a família de Harris pelos direitos de adaptação em 1939. Nesta época, os artistas já tinham feitos storyboards para resumir as histórias do livro, e fazer um esboço do filme.
Porém, Roy O. Disney tinham dúvidas sobre o projeto, duvidando que gastar mais de 1 milhão para produzir o live-action, e mais de 25 minutos de animação, geraria algum lucro.
Em junho de 1944, Walt Disney contratou Dalton Reymond para ser o roteirista, e a produção começou com o titulo de ''Tio Remus'' antes de ser mudado para A Canção do Sul.


 As filmagens começaram em Dezembro de 1944, em Phoenix. Onde o estúdio tinha construído  uma plantação de campos de algodão, onde Walt Disney se mudou temporariamente para o local, para supervisionar as animações que os cartunistas estavam criando, se baseando no local. Enquanto em Hollywood, as cenas em live-action eram gravadas no estúdio Samuel Goldwyn.

    Dalton Reymond não era um roteirista profissional, por isso, a Disney chamou Maurice Rapf, para ajuda-lo com a escrita. O motivo da Disney ter escolhido Reymond e sua ligação com o sul dos E.U.A.
Enquanto o ator James Baskett foi escalado para interpretar o Tio Remus, depois de responder um anuncio da Disney, que procurava vozes para os personagens animados do longa.
Atuação de Baskett em A canção do Sul, foi muito bem vista na época pelos críticos e por Walt Disney.     Walt chegou a fazer uma campanha para que James Baskett fosse indicado ao Oscar de Melhor Ator.           Walt disse que Baskett tinha trabalhado duro e planejado a caracterização de Tio Rumus. Graças ao esforço de Walt Disney, em 1948, James Baskett ganhou um Oscar Honorário.
As crianças, Bobby Driscoll, Luana Patten e  Glenn Leedy, foram lançados pela Disney. Sendo que o Bobby foi o primeiro ator até um contrato exclusivo com a Disney. Ele ganhou uma postagem aqui no blog.
Patten era uma modelo-mirim desde dos tres anos, e chamou a atenção de Walt quando foi capa da revista woman home companion. 
E Gleen foi descoberto num playground em Phoenix, por um caça talento da Disney.
As cenas animadas foram dirigidas por Wilfred Jackson enquanto os segmentos de live-action foram dirigidos por Harve Foster.


O filme estreou em Atlanta, na Georgia. Wal Disney introduziu o filme, apresentou o elenco, antes do longa-metragem ser rodado. James Baskett não pode comparecer a estreia do filme por que ele não era autorizado a participar das festividades, já que a Georgia era um estado racialmente segregados.
Como eu disse, o filme foi bem de bilheteria arrecadando 3.3 milhões de dólares.
A trilha sonora de Daniel Amfithroeatrof, J. Paul Smith e Charles Wolcott foi indicado ao Oscar. Sendo que o filme ganhou na categoria de melhor canção original por ''Zip-A-Dee-Doo-Dah''.
Em 1948 o James Baskett ganhou um Oscar Honorario. E Bobby Driscoll, junto com Luana Patten, ganhou o Oscar Juvenil.





No inicio da produção do filme, já havia uma preocupação de que o longa fosse causar polemica.                  O publicitário da Disney, Vern Caldwell, disse: ''A questão dos negros e perigosa. Entre os inimigos dos negros e os protetores dos negros, há muitas chances de entrar em conflito, que possam levar a uma desagradável polemica.''


Foi dito e certo! a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor, (NAACP) mandou uma carta a Disney na época do lançamento, afirmando que os esforços da Disney para não ofender o povo do Sul, resultou numa glorificada visão da escravidão, dando a impressão de que o senhor-escravo (Tio Remus) é feliz naquela situação.
Jensen, um represetante da NAACP que tinha assistido ao filme afirmou que o filme cai nos cliques, afirmando que as canções negras eram uns ofensivos esteriótipos.

O jornalista Jim Hill, escreveu afirmando que ''filmes de hollywood como ..E o vento levou, e Jezabel, já tinha sidos confundidos  com a época da escravidão'' afirmando que A Canção do Sul, se passava na Era da Reconstrução (onde os negros já tinham sidos abolidos)
A polemica foi muito citada nos jornais, e a Disney se retratou dizendo que: ''O filme se passa após a Guerra Civil Americana, e que todos os personagens negros não são mais escravos.''
Entretanto, isto não foi o suficiente para amenizar a polemica, já que a NAACP alegou que não tem no livro nenhum parte que menciona que ele se passa em 1870.



O filme foi lançando apenas em fita, como eu disse, e em DVD ou em blu-ray está fora de cogitação; pelo menos por enquanto. Algo que e absurdo já que A Canção do Sul, e considerado um clássico do cinema.   Mas infelizmente, o nosso querido Walt Disney sempre quis colocar alegria em tudo; Fazendo as pessoas verem um conteúdo racista no seu filme. O que amedrontou os atuais chefes da Disney, a lançar o longa em outros formatos. O que é uma pena.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Cara Beatriz,parabéns pela homenagem que faz ao grande e saudoso Walt Disney.Também sou apaixonado pelo filme:"Canção do Sul" e admirador do trabalho de Walt Disney.Tenho a filmografia de Bobby Driscoll,e desejo mandar algumas imagens raras que tenho em meu acervo para sua página,caso você tenha interessse.Eu só pediria para colocar:Cortezia de mlmlmarcoslima@gmail.com.Obrigado

    ResponderExcluir
  2. O filme "A canção do Sul", é muito bonito e nostálgico.Inclusive trabalha no filme a atriz Hatchie MacDonald (do filme: "...E o vento levou".).Também adoro os filmes Disney mais antigos e tenho um blog:www.adoraveisfilmesdisney.blogspot.com
    Gostaria muito de trocar informações contigo.Parabéns pelo espaço dedicado ao grande Walt Disney.
    José

    ResponderExcluir
  3. eles veem racismo em tudo e modinha de hoje

    ResponderExcluir