blog desatualizado por tempo indeterminado; editora sem tempo para postar.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Os Melhores Momentos da Disney no Oscar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Em 26 de Fevereiro, ocorreu a 84º premiação do Oscar, onde Os Muppets saiu com o Oscar de Melhor Canção Original, e a Disney teve ao todo, 17 indicações. Para comemorar, o fã clube oficial da Disney, D23, separou cinco momentos marcantes da empresa na premiação:



5 – “Uma Vida de Mágica”

Em 26 de Fevereiro de 1942, Walt Disney foi honrado com o prêmio memorial Irving G. Thalberg na cerimônia realizada no Biltmore Hotel. Era apenas a quarta vez que o prêmio foi concedido. A noite serviu como honra dupla, pois, naquele mesmo ano, Walt, William Garity, John N. A. Hawkins e a RCA Manufacturing Company receberam uma homenagem pelo avanço do uso do som em um longa-metragem, por “Fantasia”. O prêmio pela carreira pode ter sido dado um pouco prematuramente: das 25 estatuetas que Walt recebeu em sua vida (três são honorários), 17 foram ganhas depois de 1942.




4 – “Cedo ou Tarde/Sooner or Later” aconteceria

As palavras “Madonna” e “Disney” não andam de mãos dadas. Mas coube a Warren Beatty a trazer a controversa estrela do pop – como Breathless Mahoney em sua adaptação de “Dick Tracy” em 1990 – para o mundo de magia da Disney. A música (“Sooner or Later”), escrita por Stephen Sondheim, cujo musical “Into the Woods” está sendo desenvolvido na The Walt Disney Studios, ganhou um Oscar®, e Madonna mostrou que podia segurar seu próprio fôlego, no palco, e deixar sem ar a quem assistia.




3 – Uma Bela Nomeação
Lançado em 1991, o magnífico “A Bela e a Fera” foi o primeiro longa-metragem animado a ser indicado ao prêmio de Melhor Filme. Apesar de não ter levado o troféu para casa, “A Bela e a Fera” ganhou Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção (“Beauty and the Beast”) pelo trabalho das Lendas Disney: Alan Menken e Howard Ashman. Nenhuma outra animação foi indicada até “UP – Altas Aventuras” receber essa honraria em 2009.



2 – O alegre dia de Julie

Foi definitivamente supercalifragilisticexpialidocious para Julie Andrews quando ela venceu na categoria de Melhor Atriz, em 1965, pelo papel da protagonista de “Mary Poppins”. Foi praticamente perfeito, pois Julie deixou de fazer Eliza Doolittle na adaptação cinematográfica de “My Fair Lady”, uma personagem que ela criou no palco, e uma de suas concorrentes era Audrey Hepburn, a escolhida para ser a intérprete de Eliza. (As duas damas tornaram-se grandes amigas depois). “Tenho tantos obrigados para dizer, sei apenas por onde começar, agradecendo ao Sr. Walt Disney, e naturalmente, ele ganha o maior obrigado de todo,” disse Julie, em seu discurso ao receber o prêmio, por um papel que se tornaria um dos ícones do cinema.


1 – Walt e os Sete Oscars

Em 1938, Walt Disney recebeu um Oscar® especial por “Branca de Neve e os Sete Anões”. O prêmio – uma estatueta maior acompanhada de sete estatuetas anãs – foi entregue a Walt por Shirley Temple. Foi um momento particularmente belo, “Branca de Neve” foi apelidado de “a loucura de Disney” por céticos que não acreditavam que o público estaria interessado em ver um longa-metragem animado. Depois de arrecadar 8, 5 milhões de dólares nas bilheterias, durante uma época em que os ingressos custavam 25 centavos para um adulto e 10 centavos para uma criança, Walt provou que estavam errados e recebeu uma bela estatueta para mostrar isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Mary Poppins é um dos meus filmes preferidos. Adoro Julie Andrews. E que curioso este fato sobre o Oscar especial da Branca de Neve. Convenhamos; foi uma bela homenagem.

    ResponderExcluir