blog desatualizado por tempo indeterminado; editora sem tempo para postar.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Roy E. Disney

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 Roy E. Disney, sobrinho de Walt Disney e filho do seu irmão, Roy O. Disney, foi o último parente direto de Walt Disney, a trabalhar na empresa. Antes de falecer ele era acionista da Disney, e serviu como consultor da empresa, e Diretor Emérito do Conselho de Administração. Por ser o último membro da família a trabalhar ativamente na empresa, Roy era constantemente comparado ao seu pai e tio. E talvez seja mais conhecido por ter declarado a expulsão de dois presidentes importantes da Disney: Ron Miller, genro de Walt Disney, foi expulso por Roy em 1984, e em seguida, ele expulsou Michael Eisner em 2005. 
Em 2006, a Forbes estimou que sua fortuna estivesse avaliada em 1,2 bilhões de dólares. *0*

  (Roy E. Disney com Walt Disney)

Roy Edward Disney nasceu em Los Angeles em 10 de Janeiro de 1930, filho de Edna e Roy Oliver Disney, e sobrinho de Walt Elias Disney. Ele se formou em Ponoma College em 1951 e começou a trabalhar para a Disney como diretor assistente e produtor de True-Life Adventures. Uma coleção de curtas documentários, que mostrava a vida dos animais. Em 1967, foi eleito para o Conselho Administrativo.
Já em 1977, renunciou o cargo de executivo da empresa, devido a divergências  com as decisões corporativas da Disney. Mas tarde, Roy alegou que: ''Eu me sentia que de forma criativa a Disney não estava indo para lugar nenhum, isso era sufocante.''  De fato, na década de 70, criativamente a Disney estava mal, as animações eram fracas. Mas mesmo assim, Roy E. Disney manteve seu cargo no Conselho Administrativo, até que em 1984, ele foi demitido do cargo, o que levou a uma batalha de aquisição corporativa.


  • SAVE DISNEY! A Guerra Corporativa de 1984 
(Ron W. Miller, acusado por Roy, de trazer problemas financeiros a Disney)

O presidente e CEO da Disney era Ron W. Miller, marido da filha de Walt, Diane Marie Disney. E desde quando ele assumiu a empresa em 1980, e depois CEO, em 1983; Nas suas mãos a Disney passou a ser alvo de assaltantes corporativos e tentativas de aquisição, e muitos acionistas influentes questionaram a liderança de Miller. Enquanto os investidores tentavam aquisições hostis da Disney, com a intenção de desmantelar a empresa e vender suas ações, Roy E. Disney organizou um consórcio para afastar os investidores e as tentativas de aquisições. Depois, ele fechou uma parceria com Michael Eisner e Frank Wells. E em 1984, ele depôs Ron W. Miller, junto com a sua financeira Stanley Gold, e o acionista Sid Bass, em favor de Michael Eisner e Frank Wells como presidentes e CEO da empresa.

(Michael Eisner, Roy E. Disney e Frank Wells)



Roy E. Disney logo retornou a empresa como vice-presidente do conselho de administração, e chefe do departamento de animação da Disney. 


Roy estabeleceu como objetivo principal, a revitalização das tradições dos filmes animados da Disney, que tinham caído em credibilidade e popularidade. 
Durante a década de 90, o departamento de animação da Disney, só produziu sucessos e filmes aclamados pela crítica. No lançamento de A Pequena Sereia em 1989, os jornais elogiavam o filme e diziam que estava começando ''uma Nova Era de animações da Disney'', e está Era ficou conhecida como Disney Renascença.
Sendo assim, Roy foi o cérebro da Disney em sua melhor fase, que conta todas as animações feitas em 1989 á 1999.

Observação: Frank Wells faleceu em 1994, tornando Michael Eisner o único presidente e CEO da Walt Disney Company. 

O projeto de estimação de Roy E. Disney, foi Fantasia 2000, a sequencia de Fantasia de 1940.  Walt Disney tinha planejado uma sequencia do filme original, mais isso não tinha sido feito. Roy decidiu fazer a continuação, sendo o produtor executivo do filme, que levou 9 anos para ser feito, e foi finalmente lançado em 17 de Dezembro de 1999. Como seu antecessor, o filme combinou animação tradicional com música clássica, mais diferente de Fantasia, Fantasia 2000  teve uma fraca bilheteria nos Estados Unidos.


  • SEGUNDO SAVE DISNEY! A Guerra de 2003-2005 
Roy E. Disney começou a perder influencia na Disney quando os executivos amigáveis a Michael Eisner, foram nomeados a altos cargos. A gota'd água veio quando o conselho de administração rejeitou o pedido de Roy, de estender o seu mandado como membro do conselho. Assim ele anunciou a sua renuncia da empresa em 30 de Novembro de 2003, alegando, ''sérias diferencias sobre a gestão e o estilo de direção da Disney''.
Roy enviou uma carta criticando Eisner pela: ''má administração dos negócios, negligenciando a divisão do estúdio de animação, falhas com ABC, timidez nos negócios dos parques temáticos, e incutir uma mentalidade empresarial na estrutura executiva da Disney, transformando a Walt Disney Company em uma voraz sem alma conglomerado, e de se recusar a estabelecer um plano de sucessão claro.''


No geral, Michael Eisner estava sendo acusado de acabar com a Magia Disney, e com isso, depois da renuncia de Roy, este ajudou a criar o site, savedisney.com destinando a derrubar Michael Eisner e seus apoiantes, afim de renovar a gestão da Walt Disney Company. Em 03 de Março de 2004, na reunião anual dos acionistas, um surpreendente 43% dos acionistas da Disney, foram a favor de Roy E. Disney e Stanley Gold contra a reeleição de Eisner para o conselho de administração da corporação. 

Como a crítica a Eisner estava se intensificando na assembléia dos acionistas, Michael Eisner anunciou em 13 de Março de 2005, que deixaria o cargo de CEO da Walt Disney Company em 30 de Setembro, um ano antes de seu contrato expirar.
Em 08 de Julho, Bob Iger assumiu a Presidência da Disney, e no processo Roy voltou a Disney como Diretor Emérito e consultor. Assim, Roy E. Disney  concordou em fechar seu site savedisney.com que ficou offline em 07 de Agosto de 2005.

Em 30 de Setembro,  Michael Eisner se demitiu do seu cargo como CEO e também saiu do conselho de administração, e, cortando todos os laços com a Walt Disney Company. No processo, Eisner foi substituído por Bob Iger. 
Os esforços de Roy E. Disney para expulsar Michael Eisner do seu cargo, é um dos temas do livro de James B. Stewart chamado DisneyWar.


Em 2007, Roy com 77 anos, se divorcia de sua esposa a 52 anos, Patricia, com qual teve quatro filhos já adultos: Tim Disney, Roy Patrick Disney, Abigail Disney e Susan Disney.
No ano seguinte, se casa com Leslie DeMeuse, com quem tinha produzido dois documentários juntos. Foi come ela que ele morreu, em 16 de Dezembro de 2009, aos 79 anos, vitima de câncer no estomago. 

Em 1998, ele tinha sido consagrado como Disney Legends. 

 (Roy E. Disney ao lado da estátua do pai, Roy O. Disney) 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário