terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cinderela - Um Sonho é um Desejo que se Faz com o Coração

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
File: Cinderella-disney-poster.jpg 

Cinderela (Cinderella) é o 12º clássico Disney lançado á quase 62 anos em 15 de Fevereiro de 1950. Sendo produzido por Walt Disney e baseado no conto de fadas do mesmo nome, de Charles Perrault. Os diretores creditados são Clyde Geronimi, Hamilton Luske e Wilfred Jackson. As canções foram escritas a seis mãos por David Mack, Jerry Livingston e Al Hoffman. E o score foi feito pelo Disney Legend Paul Smith, o mesmo compositor de Pinóquio. 

cinderella movieComo todos sabem, Cinderela conta a história da personagem título que é maltratada e feita de empregada pela sua Madrasta e irmãs más, depois da morte do seu pai. Vivendo como uma gata borralheira, Cinderela tem como amigos os ratinhos da casa.  Enquanto isso, no palácio real do reino, o Rei está angustiado que seu filho o Príncipe, não tenha ainda se casado. Por isso, organiza um baile e exige que todas as jovens moças solteiras do reino estejam presente, para assim, o seu filho escolher uma pretende. Entre estás jovens  solteiras, está as irmãs de Cinderela e a própria Cinderela. A Madrasta sempre ambiciosa em relação ao futuro das filhas, não exita em prepara-las para o baile enquanto tenta impedir que Cinderela vá a Festa Real. O que ela não contava, era com ajuda da Fada Madrinha que dar a Cinderela uma carruagem e um belo vestido para ela e ao baile. Como nada é perfeito, Cinderela tem que estar de volta até meia-noite, hora em que o feitiço será desfeito. 

  • Produção 
 (Sugestões para aparência e vestido de Cinderela, feitos por Mary Blair)

Cinderela foi o primeiro recurso de animação da Disney, desde Bambi em 1942. Como eu já disse em outros post's, por causa da 2º Guerra Mundial, a Disney tinha sido obrigada a produzir filmes para o exercito, e pra completar, as bilheterias iam de mal a pior, o que fez o estúdio fazer vários filmes-pacotes,  (um longa metragem composto por diversos curtas, que estão ligados em um tema só, ou não) de baixos custo como é Tempo de Melodia e Música, Maestro!.

Para manter os custos de Cinderela baixo, a referencia em live-action dos personagens foi amplamente utilizado. De acordo com Dowel Iaryn, um dos animadores de direção do filme, 90% de Cinderela foi feito usando modelos de ação ao vivo.
Helene Stanley (modelo de Cinderela em live-action) e Ilene Woods, (voz de Cinderela) foram a forte influencia para os três jeitos da personagem título. 


(Cinderela live-action referencia) 









Em versões anteriores do roteiro, o príncipe originalmente desempenharia um papel maior, e teria um desenvolvimento melhor do seu caráter, mais do que ele recebeu na versão final do filme. Em uma abertura abandonada, seria mostrado o Príncipe caçando um veado, e no final da cena mostraria que ele e o veado eram amigos e estavam apenas jogando um jogo. Uma outra cena abandonada, foi a sequencia final do filme, logo depois que o Duke descobrir que é Cinderela a dona do sapatinho, é mostrado ela sendo levada para ser reapresentada ao Príncipe. Este fica surpreso com aparência de empregada de Cinderela, em vez da Princesa que ele pensou que ela era. Porém, seus sentimentos por Cinderela era fortes demais para ele se incomodar com isto, por isso ele a abraça, e a Fada Madrinha faz o vestido reaparecer e depois e mostrado o Príncipe e Cinderela dançado no baile, e está seria a cena de fechamento. Mas no fim, o próprio Walt Disney pediu para que o final alternativo fosse retirado, por considera-lo longo demais e não dar para o público o encerramento adequado. Mesmo assim, a cena está presente no vídeo game ''Kingdom Hearts: Birth by Sleep''. 



Outros matérias excluídos inclui uma canção provisoriamente abandonada, intitulada ''Cinderella Worksong'', que fazia parte de uma sequencia de fantasia que estava programada para acontecer após a Madrasta de Cinderela, dizer a está que ela só podia ir ao baile depois que acabar de fazer suas tarefas e encontrar um vestido adequado. Nesta sequencia abandonada, Cinderela imaginou-se multiplicando em um exercito de empregas domesticas,  a fim de lidar com a carga enorme de trabalho. A cena foi cortada, mais a canção foi aplicada na cena dos camundongos trabalhando no vestido de Cinderela para o baile. 

(Arte conceitual de Mary Blair para Cinderela)
 Além disso, houve uma cena que teria lugar depois do baile do Príncipe. Nela, seria mostrado Cinderela voltando para casa, já com o feitiço desfeito, e ela ouve a Madrasta e suas irmãs, conversando sobre a garota misteriosa do baile; Cinderela seria mostrada ouvindo a conversa e rindo, já que elas estavam falando dela sem saber. Walt Disney teria cortado a cena, porque ele achava que daria um olhar ''maldoso'' a Cinderela, e o público poderia perder a simpatia por ela.




Cinderela foi o primeiro filme da Disney a ter sua canções publicadas e diretos autorais pela recém-criada Walt Disney Music Company. Depois de Cinderela, as trilhas sonoras se tornaram comerciável. Antes, as canções dos filmes tinham pouco valor para os estúdios de cinemas, que na maioria das vezes vendia as músicas para empresas de canções e partituras. 
''Bibbidi-Bobbidi-Boo'', se tornou um hit quatro vezes, com versões notáveis de  Perry Como e as Fontane Sisters. Ilene Woods, teria vencido 309 candidatas para a voz de Cinderela, depois que algumas gravações demos dela cantando as músicas dos filmes, teriam sido apresentada a Walt Disney. No entanto, ela não fazia ideia de que estava fazendo testes para o papel até que a Disney entrou em contanto com ela. Woods inicialmente tinha feito as gravações das canções para alguns amigos que enviou para a Disney sem seu conhecimento. A Disney alegou que escolheu a voz de Ilene Woods por acha-la com voz de ''princesa de contos de fadas''. 



  • Recepção 



Walt Disney não tinha um enorme sucesso desde de Branca de Neve e os Sete Anões. A produção deste filme foi considerado uma aposta alta de sua parte. Principalmente quando os custos da produção chegaram a 3 milhões - altíssimo para época -  Assim, Walt Disney anunciou que se Cinderela falha-se nas bilheterias o estúdio seria fechado. Graças a Zeus, isto não ocorreu. O filme teve um lançamento limitado em 15 de Fevereiro de 1950, e a recepção foi tão boa, que ele foi lançado em todos os cinemas norte americanos em 04 de Março de 1950.  O sucesso de bilheterias permitiu que Walt Disney continuasse a produzir animações durante a década de 50, o que para sua alegria e a nossa também, ele pode dar cabo a produções em espera como Alice no País das Maravilhas. O lucro das bilheterias, junto com  os lucros de vendas dos discos, edição de música, publicações de Cinderela, e outras mercadorias, deu a Disney fluxo de carga não apenas para financiar produções paradas, (tanto em live-action como em animação) mais também para a Disney estabelecer sua própria empresa de distribuição, passar a produzir para a televisão, e começar a construir a DisneyLândia ao longo da década.
Para completar, o filme foi indicado a três Oscar's: Melhor Som, Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original por ''bibbidi-bobbidi-boo''. E ganhou o Urso de Ouro e o Big Blonze Prata Award no Festival de Berlim.

Para encerrar: Da mesma forma que Branca de Neve e os Sete Anões deu dinheiro a Walt Disney, quando tudo estava perdido, coube uma princesa levantar a Disney, outra vez. Não espanta que Cinderela seja a mais importante e a mais famosa princesa do estúdio. Com tanta moral que tem seu próprio castelo na DisneyLandia. O mais curioso, é que em 1989, quando a Disney outra vez estava em crise no setor animado, os produtores resolveram fazer uma animação...sim, de uma princesa. Ariel a filha do Rei Tritão no jovem clássico A Pequena Sereia, salvou a Disney e de quebra inaugurou a Disney Renascença que ainda conta com A Bela e a Fera, O Rei Leão e etc. Parece que as Princesas são mesmo o pote de o ouro da Walt Disney Company. 











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. A Disney já produziu tantos clássicos, não? Apesar dessas produções mais atuais, eu não troco estes clássicos por nada! Cinderela fez parte da minha infância.

    ResponderExcluir
  2. Oi Bia, vc que é leitora há tanto tempo lá do Monte Olimpo, resolvi por o seu blog lá na minha área de "Visite Também".A propósito, ótimo post. foi bem legal saber das cenas cortadas deste clássico. Bjs!Oi Bia, vc que é leitora há tanto tempo lá do Monte Olimpo, resolvi por o seu blog lá na minha área de "Visite Também".A propósito, ótimo post. foi bem legal saber das cenas cortadas deste grande clássico. Bjs!

    http://monteolimpoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir